A musa das Diretas

Por Júlia Faroni

       Fafá de Belém participou do movimento das Diretas Já. A cantora se apresentou gratuitamente em passeatas e comícios, cantando o Hino Nacional Brasileiro. Durante a campanha pelas eleições diretas no país, no final de suas apresentações, Fafá soltava uma pomba branca, gesto que se tornou símbolo do movimento e transformou Fafá na musa das Diretas Já.

       A paraense participou ativamente de todos os 32 comícios realizados. Naquele momento, a classe artística representava o elo entre os políticos e o restante da população do Brasil. Ela sempre acreditou na possibilidade de fazer este movimento, que representaria uma mudança no destino do país. E também considerou que algumas lideranças políticas queriam ser “donos das diretas”, mas que com o crescimento da campanha o movimento se tornou de origem popular. Embora tenha notado à época que algumas lideranças políticas quisessem ser “donos das Diretas”, ela acredita que o crescimento da campanha impediu que isso acontecesse à medida que a população foi aderindo ao movimento.

      Em uma entrevista concedida ao veículo “Folha de S. Paulo”, em 2006, Fafá declarou que políticos do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) não queriam sua participação nas passeatas, e que ela só passou a se apresentar por insistência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ela também afirmou ter sido próxima a políticos do Partido dos Trabalhadores (PT), porém disse que sua relação com o partido se enfraqueceu após sua declaração de apoio ao candidato Tancredo Neves, ao qual o PT se opôs.

      No comício da Praça da Sé, em São Paulo, a musa das Diretas chegou a ter sua entrada proibida, pois os organizadores do evento alegaram que a cantora não tinha uma ligação histórica na luta política. “Nessa época eu estava muito ligada ao PT, mas não era filiada a nenhum partido, meu compromisso sempre foi com a liberdade”, afirmou Fafá. A aliança que Fafá tinha com o PT e com Lula foi exatamente o que fez com que a cantora fosse contra as determinações dos políticos paulistas e subisse ao palco montado no centro da cidade.

“Se não tivéssemos ido para as ruas, nada mudaria. Só um movimento com aquela força, com aquela intensidade, aquela fé, com aquela alegria foi capaz de arrebentar todas as correntes que amarravam até os intelectuais”, disse Fafá.

      Fafá de Belém foi muito importante para o comício ocorrido em 10 de abril de 1984, devido a ter conseguido com que o autor da proposta de emenda constitucional, Dante de Oliveira, subisse ao palco, alegando para os policiais presentes no evento que ele era o percussionista de sua banda.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: