Costa e Silva

Posse do presidente Costa e Silva em 15/03/1967

Por Katherine Silveira

O Marechal Arthur da Costa e Silva nasceu no Rio Grande do Sul, em 3 de outubro de 1899, tendo cursado a Escola Militar de Realengo, no Rio de Janeiro, e também na Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais de Armada e na Escola de Estado-Maior do Exército. Casou-se com Iolanda Gibson Barbosa, filha de um militar. Participou da Revolta Tenentista em 1922, tendo sido preso mas depois absolvido. Dez anos depois, em 1932, Costa e Silva também participou da Revolução Constitucionalista em São Paulo. Durante dois anos, de 1950 a 1952, ele foi adido militar na Argentina. Anos depois, em meados de 1961, Costa e Silva foi promovido a general de divisão, liderando o comando do IV Exército.

No governo de João Goulart, reprimiu com extrema eficiência as manifestações estudantis no Nordeste, mas acabou sendo afastado do comando do IV Exército. Foi um dos principais organizadores do golpe que derrubou o Presidente da República Jango e acabou assumindo o Ministério da Guerra logo depois, no dia 31 de março de 1964, no governo de Castelo Branco. Depois da saída de Castelo Branco, deixou o cargo para concorrer às eleições indiretas para a Presidência da República. No dia 03 de outubro de 1966, no seu aniversário de 67 anos, é eleito presidente, mas só tomou posse no dia 15 de março de 1967. Um importante movimento de oposição durante seu governo foi a Frente Ampla, contando com o apoio de Juscelino Kubitschek e João Goulart e sendo liderada por Carlos Lacerda.

Presidente Costa e Silva

Presidente Costa e Silva

Assim que assumiu a Presidência, a justificativa do presidente Costa e Silva para a permanência dos militares no poder era que havia muita oposição naquele momento. Os protestos populares, manifestações estudantis e oposições contra a privatização do ensino público se intensificaram, então ele aumentou a repressão policial e acabou com possíveis oposições ao regime. Seu governo iniciou a fase mais dura e brutal do regime ditatorial militar, consolidando a ditadura no Brasil e promulgando o AI-5, que lhe deu poderes para fechar o Congresso Nacional, cassar políticos e institucionalizar a repressão. Essa repressão ocorreu por meios legais e ilegais, como torturas contra militantes esquerdistas. Além disso, o governo de Costa e Silva também ficou marcado pela reforma administrativa, investimentos nos setores de transporte e comunicações e a política econômica voltada para o combate da inflação e expansão do comércio exterior.

Foi afastado do cargo de presidente diante uma trombose cerebral, em agosto de 1969, sendo substituído pela Junta Militar. No entanto, faleceu no mesmo ano, em 17 de dezembro, no Rio de Janeiro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: